Menssagem de erro

Deprecated function: Function create_function() is deprecated em eval() (linha 1 de /home/xveinsco/asclepios.com.br/modules/php/php.module(80) : eval()'d code).

plano de saúde

Situação dos médicos

  • 12 September 2010
  • aamato

Acabo de receber o seguinte email da sociedade brasileira de angiologia e cirurgia vascular:

Todas as profissões mencionadas a seguir merecem o respeito, o reconhecimento e a devida valorização da sociedade. A comparação tem o único propósito de revelar o descaso dos planos de saúde com os médicos.*

Média (R$)
Profissionais/serviços pontuais
Médico: consulta médica*........................... 38,93
Sapateiro: troca de sola inteira................... 43,00
Pet shop: banho e tosa em cachorro................. 51,00
Eletricista: instalação de chuveiro elétrico....... 57,00
Faxina (8h/dia).................................... 67,00
Pintor: pintura de 10m2............................ 80,00
Cabeleireiro: escova progressiva...................204,00
Encanador: reparo de descarga de banheiro.......... 69,00
Pedreiro: instalação de batente de porta.......... 167,00
Animador de festa: palhaço (2 horas de trabalho)...251,00
Animador de festa: mágico (40 minutos de trabalho) 385,00

* Valor médio nacional de consulta médica de plano de saúde individual

Fonte: ANS/2010. Dados das entidades médicas mostram valores ainda menores, abaixo de R$ 25,00 por consulta.

OBS: Valores médios de mão-de-obra de outros serviços.

Fonte: Datafolha/Datacasa – Pesquisa de preços realizada com base em informações cedidas por agências especializadas em serviços domésticos e anúncios dos principais jornais na cidade de São Paulo.
 

Continue lendo

Médicos versus planos de saúde

  • 13 August 2010
  • aamato

Médicos que vivem da clínica particular são aves raríssimas. Mais de 97% prestam serviços aos planos de saúde e recebem de R$ 8 a R$ 32 por consulta. Em média, R$ 20.
Os responsáveis pelos planos de saúde alegam que os avanços tecnológicos encarecem a assistência médica de tal forma que fica impossível aumentar a remuneração sem repassar os custos para os usuários já sobrecarregados. Os sindicatos e os conselhos de medicina desconfiam seriamente de tal justificativa, uma vez que as empresas não lhes permitem acesso às planilhas de custos.